Nasa divulga som emitido por buraco negro; ouça

Atualizado: 2 de set.


Considerado "Sinistro" por internautas, áudio foi gravado no aglomerado de galáxias Perseu


Qual é o som do espaço? Para muita gente, o palpite seria "silêncio". Temos a percepção de que, por causa do vácuo, as ondas sonoras não podem se propagar na vasta imensidão do universo. Mas, segundo a Nasa, agência espacial americana , que divulgou o som emitido por um buraco negro no último domingo, 21a ideia é equivocada.


Isso porque, a pesar de o vácuo existir na maior parte do espaço, nem todos lugares são dominados por ele. "Um aglomerado de galáxias tem tantos gases que conseguimos captar áudios" , explicou a agência em post nas redes sociais que usou para divulgação. Para soar desta forma, o áudio obtido foi amplificado e misturados a outros dados. Ouça aqui.


Buraco negro: "Um aglomerado de galáxias tem tantos gases que conseguimos captar áudios" , diz a Nasa Foto: Nasa/Reprodução.


Em resposta a um internauta que perguntou se algum tipo de edição foi feita para dar ao som seu caráter "sinistro" , a Nasa explicou que não foi feito nada com esse Propósito. Mas , como o áudio precisou ser muito amplificado e alguns outros sons que integram são interpretados a partir de dados atribuídos a um aspecto de luz, esse é um resultado final.



O processo é chamado de sonificação, que consiste justamente em converter outros tipos de dados - neste caso, os astronômicos -, em áudios sem falas. "Um dos motivos para criarmos esse tipo de sonificação de dados é o nosso desejo de compartilhar essa ciência com mais pessoas", comentou a agência espacial.


Em 2003, as primeiras ondas sonoras foram detectadas em torno do buraco negro no aglomerado de galáxias Perseu pelo Observatório de raios - X Chandra, um telescópio espacial. Os astrônomos descobriram que as ondas de pressão enviadas pelo buraco negro causava ondulações no gás quente das galáxias, que poderiam ser traduzidas em uma nota inaudível para o ouvido humano.


Para transformar o áudio captado do buraco negro no som do vídeo de divulgação, as ondas as ondas sonoras foram ressintetizadas e aumentadas em 58 oitavas - o que significa que estão ouvidas em uma frequência em 144 milhões e 288 quatrilhões mais alta que a original.


Além desse buraco negro, a Nasa também já divulgou a sonificação de um localizado no centro da galáxia M87. Ela conta com sons obtidos a partir de dados ópticos, de ondas de radio e de raios - X capturados por telescópios espaciais variados, como o Chandra, o Hubble e o Atacama Large Milimite Array (Alma), no Chile.



Nasa divulga som emitido por buraco negro; ouça - Ciência - Estadão (estadao.com.br)


NASA Exoplanets no Twitter: "The misconception that there is no sound in space originates because most space is a ~vacuum, providing no way for sound waves to travel. A galaxy cluster has so much gas that we've picked up actual sound. Here it's amplified, and mixed with other data, to hear a black hole! https://t.co/RobcZs7F9e" / Twitter

0 visualização0 comentário