Governo avalia 13º para taxistas e caminhoneiros em dezembro

De acordo com o cronograma divulgado, a próxima parcela a ser paga para as duas categorias será em 18 de outubro




O governo federal avalia pagar uma parcela extra para taxistas e caminhoneiros, categorias que recebem desde agosto um auxílio de R$ 1.000. O Ministério do Trabalho e Previdência calcula os gastos para a medida, ainda sem data de anúncio, mas que ocorrerá durante o segundo turno presidencial.


As benesses para taxistas e caminhoneiros estão incluídas na emenda à Constituição que ampliou os benefícios sociais até o fim deste ano com o objetivo de alavancar a candidatura de Jair Bolsonaro (PL) à reeleição. O segundo turno, contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), vai ocorrer em 30 de outubro.


De acordo com o cronograma divulgado, a próxima parcela a ser paga para as duas categorias será em 18 de outubro — dois dias antes da previsão inicial, que era 22 de outubro. Será o quarto lote de pagamento. A nova data, diz a pasta, faz parte de uma reprogramação no calendário.


O pagamento do novo lote será creditado em conta poupança digital aberta no nome do beneficiário, que pode ser movimentada pelo aplicativo Caixa Tem. Com isso, é possível realizar compras em supermercados, padarias, farmácias e outros estabelecimentos com o cartão de débito virtual e QR Code.


O governo destinou R$ 7,4 bilhões para o pagamento dessas parcelas até dezembro. Com esses pagamentos, a expectativa é que sejam injetados R$ 490,4 milhões na economia.


O beneficiário também pode pagar contas de água, luz, telefone, gás e boletos em geral pelo próprio aplicativo ou nas casas lotéricas. Caso o beneficiário não movimente a conta em 90 dias, o recurso será devolvido ao Tesouro Nacional. Os valores podem ser consultados pelo aplicativo, digitando o CPF ou o NIS.


Por: Plínio Aguiar, do R7, em Brasília.

0 visualização0 comentário