top of page

Governista quer convocar Moraes e institutos para debater pesquisas

Líder do governo no Senado, Carlos Portinho (PL-RJ) apresentou requerimento solicitando a ida dos representantes das empresas à Casa



O líder do governo no Senado Federal, Carlos Portinho (PL-RJ), apresentou, nesta sexta-feira (7/10), um requerimento solicitando a realização de audiência pública com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, e institutos de pesquisa para discutir os levantamentos que medem a intenção de voto nas eleições.


O requerimento foi endereçado à Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle (CTFC) e decorre da recente polêmica envolvendo os institutos, após diferenças consideráveis entre as pesquisas e os resultados nas urnas, no primeiro turno.

No pedido, o senador afirma que “as eleições, mais uma vez, demonstram erros nas pesquisas de intenção de votos para além da margem de erros esperada, com divergências severas entre o que as pesquisas apontavam e o que as urnas demonstraram”.

“Os erros foram tão graves que vários institutos de nome tradicional nesse segmento indicaram a possibilidade de vitória de Luiz Inácio Lula da Silva no 1º turno: Ipec (ex-Ibope), Datafolha, Quaest, Ipespe, MDA, AtlasIntel e FSB.


Outro recorde infeliz: o Ipec fez 27 pesquisas para governador. Dessas, mesmo sendo feitas quase na véspera da eleição, 26 foram diferentes das urnas nos estados, e isso em um limite além do que a margem de erro autorizava”, destaca o governista.


Portinho defende ser preciso “discutir seriamente esse tema”. “Precisamos saber se tudo não passa de erros graves de metodologia ou se existe algo pior como a intenção deliberada de institutos e contratantes de manipular a opinião dos eleitores”, prossegue.


Para o debate, sugere a convocação de Moraes, além de representantes dos principais institutos de pesquisa do país e cientistas políticos. O requerimento está pautado para ser votado no colegiado na próxima terça-feira (11/10).


CPI das Pesquisas


Em paralelo à audiência pública, Portinho e outros governistas do Senado articulam a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as pesquisas.


A CPI das Pesquisas, como está sendo chamada, já atingiu o mínimo de assinaturas necessárias (27 senadores) para ser instalada.


Por: Metrópoles - ( Victor Fuzeira ).



0 visualização0 comentário
bottom of page