Erupção de vulcão em Tonga foi mais potente do que qualquer exposição registrada na Terra

A erupção do vulcão Hunga Tonga-Hunga Ha’apai em 14 de janeiro de 2022 foi mais potente do que a bomba de Hiroshima.


Seis meses depois do desastre que deixou pelo menos 6 mortos no arquipélago de Tonga e no Peru, cientistas estão observando o impacto desse fenômeno no meio ambiente.


© Yuri Ferreira - 1-tonga-eruption-1041


Segundo pesquisadores, a erupção foi muito mais potente do que uma bomba atômica

Os pesquisadores estimaram que uma grande quantidade de vapor de água foi expelida para camadas altas da atmosfera. Esse vapor pode impactar o planeta Terra.


“Essa erupção pode afetar o clima (…) por meio do aquecimento da superfície, devido à força radioativa do excesso de água estratosférica”, segundo o estudo, coordenado pela NASA.

Foram lançados cerca de 146 teragramas (1 teragrama equivale a um trilhão de gramas) de vapor d’água na estratosfera. Isso é cerca 10% do vapor presente nessa camada da atmosfera terrestre.


– Tonga vira ilha coberta por cinzas após o que pode ser a maior erupção de vulcão no mundo em 30 anos


Mais potente que bomba de Hiroshima


O forte impacto e a quantidade de vapor expelido indicam que a explosão foi bem maior do que a da bomba atômica de Hiroshima.


Mas mais do que isso: segundo cientistas, as Ondas de Lamb – unidade de medida para medir impactos na atmosfera – emitidas pela erupção foram mais fortes do que qualquer explosão registrada na Terra desde que esse tipo de medição começou.


O impacto foi registrado por um estudo publicado em maio na revista Science.


Veronica Raner - Erupção de vulcão em Tonga foi mais potente do que qualquer exposição registrada na Terra.


Tonga ficou afundada em cinzas por conta da explosão; país insular estima prejuízo na casa dos 90 milhões de dólares

“É raro observar um evento deste tamanho. Ondas de Lamb são relacionadas a deslocamentos de grandes volumes de ar. E elas se propagam principalmente na superfície da Terra”, disse o coautor Jelle Assink, geofísico sênior no departamento de sismologia e acústica do Instituto Real de Meteorologia da Holanda.


Erupção de vulcão em Tonga foi mais potente do que qualquer exposição registrada na Terra (msn.com)

0 visualização0 comentário